poem

S. João no Porto

Manda-me o juízo desejar-te felicidade...
à metade, assimétrica, porém uma metade.
Foste à vela de terciarizar o que se secunda
para descobrir domingo e sábado à segunda.

Sobra pena, preterido esterilizando o que fecunda.

Resta a abafada consequência de sair da rotunda…

(Para quê afiar os cornos se o chuto é na bunda?)